Os da Minha Rua, de Ondjaki


O teu livro dá conta de como crescem em segredo as crianças. É o milagre das flores do embondeiro: habitam o mundo em concha por breves momentos e vêem através da luz o milagre das pequenas coisas.

Ana Paula Tavares
_____________________________________________________________________________________

Passaram uma boa Páscoa? Espero que sim.
Ora, este é mais um livro que consta no Plano Nacional de Leitura. Porque é que o escolhi como leitura? Ora, já há muito que queria ler algo de Ondjaki (um escritor angolano) e bastou ler o texto da contracapa para ficar impressionado!
O livro é um conjunto de pequenas estórias, lembranças do autor da sua infância, passada naquela rua onde conheceu o mundo.
Um livro lindo, simples e extraordinariamente belo. É uma leitura fresca, calma e fácil, e com certeza vai agarrar e fazer-nos sorrir.
Ao longo dessas estórias, vamos conhecendo personagens singulares, amigos de Ndalu (o nome no livro do autor) e a sua família, as suas pequenas aventuras e aqueles momentos em que, de facto, se dá "o milagre das pequenas coisas"
Acho que a sua simplicidade e o que cada estória nos conta, que é algo tão simples ou comum, é que tornam este livro tão rico e espantoso. A beleza consiste nessa simplicidade de cada momento, no modo como Ondjaki brinca com as palavras descrevendo emoções ou lugares. É essa criança que, de um modo imperceptível e único, nos faz relembrar a nossa própria infância e aqueles que deixámos para trás, aqueles momentos em que apenas nós víamos o significado das pequenas coisas, aqueles lugares que nos transmitiram cheiros, sensações, tudo o que presenciámos. Fantástico.
Embora não seja aquele livro cuja beleza se possa destacar no meio de tantos outros, acho que não deixa de nos fazer sorrir e deliciar-nos.
Subtilmente, o autor também nos relata a vida em Luando nessa altura, dando-nos a conhecer a sociedade, tudo aos olhos de uma criança (a presença dos soviéticos, as tradições, as famosas telenovelas brasileiras e a televisão, os hábitos e modo de vida de uma família de rendimento suficiente, etc.).
A última estória é, com certeza, um bom remate e um golo bem sucedido. Ainda podemos ler a correspondência do autor com uma sua amiga, Ana Paula, que explica essa beleza que recheia o livro como uma pequena concha que veio a cavalo na onda.
Decididamente, encantou-me. E digo-vos para ler pois só mesmo lendo irão perceber o que quis dizer com isto tudo. Fez-me querer ler mais de Ondjaki! Aconselho!!!

12 comentários:

Canochinha disse...

A simplicidade, uma coisa aparentemente tão fácil de atingir, está ao alcance de poucos. E, como dizes, é na simplicidade que encontramos as coisas mais belas.
Não conhecia o autor, mas confesso que fiquei bastante curiosa! :)

anaaaatchim! disse...

Também confesso que não conheço...

Mas gostei do teu olhar sobre este livro :) Já estou a ver para quem é que ele seria uma optima prenda (é muito cedo para começar a pensar nas prendas de natal? :))

Iceman disse...

Viva Pedro.

Ando de olho em Ondjaki há algum tempo mas ainda não houve aquele click para pegar neste livro.

Interessante a tua opinião.

Já leste Pepetela?

Pessoalmente considero-o o melhor escritor africano.

Cump.

beta disse...

Olá Pedro

Não conhecia este livro.

Gosto de ler escritores Africanos de expressão Portuguesa. Por vezes passa ao lado da maioria das pessoas, mas é uma surpresa agradável depois de experimentar :)

Como já aqui foi sugerido, Pepeleta é muito bom e até divertido!

Boa sugestão a tua

Beijinho
Beta

Pedro disse...

Iceman,
ainda não li Pepetela. Ondjaki é uma boa experiência, creio que "Quantas madrugadas tem a noite" e "E se amanhã o medo" sejam também muito bons.

Beta,
também me impressiono com escritores lusófonos. Aproveito para referir Mia Couto, um escritor excelente e também fantástico (já li "A Chuva Pasmada", aconselho).
Como Pepetela parece ser bom, vou experimentá-lo! ;)

Obrigado pelas sugestões!

Um grande abraço

Livros em 2ª Mão disse...

Alô!
Há já algum tempo que tenho curiosidade em relação a este autor, mas acabei por nunca comprar nada dele. Talvez para a próxima já tenha outra motivação. ;)

Pedro disse...

Alô!
Livros em 2ª mão, nestes comentários já foram referidos alguns livros de Ondjaki que aconselho, embora ainda não tenha lido...
Pessoalmente, acho que é uma boa experiência. Também tinha curiosidade em ler este autor e, finalmente, acabei por ler! E gostei muito!
Espero que este artigo te tenha dado alguma motivação para descobrir o autor, assim como outros escritores africanos de expressão portuguesa!

Um grande abraço

Juliana disse...

Livro lindo! Descobri recentemente as literaturas africanas de língua portuguesa e estou apaixonada por tudo o que li até agora. Luandino Vieira também é fantástico. Em Moçambique, li Mia Couto em prosa e José Craveirinha e Noêmia de Sousa na poesia, todos excelentes. Que grata surpresa eu tive nesse último ano com esses autores!

Anónimo disse...

Podia ter mais informaçao
tou a fazer 1 trabalho e nao ha informaçao
lol

Pedro disse...

Anónimo,
o meu objectivo não é detalhar o livro, mas sim descrever a minha opinião, o que senti com a leitura. Peço que me desculpes, mas de facto se queres encontrar informações sobre o livro para o teu trabalho, só podes fazer duas coisas: ou pesquisas outros sites ou lês o livro. Aqui só transmito opiniões, deixo um pouco de parte a análise.

Raquel disse...

OI!SOU RAQUEL MORO EM BH/MG.
VOU FAZER VESTIBULAR DAQUI UNS DIAS E ESTOU PERDIDA.
O LIVRO ESCOLHIDO FOI OS DA MINHA RUA,ENTAO QRIA SABER SE ALGUEM SABER ME DAR EXPLICACÃO SOBRE FIGURAS DE LINGUAGEM DESSE LIVRO?DESTE DE JÁ AGRADECO.
LI O LIVRO E MUITO BOM!ABRACOS

Anónimo disse...

ola! eu estou a ler esse livro para aula de português e achei fantastico espero que cora muito bem a apresentação , adorei o livro foi o melhor livro que eu ja le em toda minha vida. espero que.Es o melhor de todos ondjaki.gosto de angolanos mas não sou angola sou cabo verdiana.xau