Cartas do Pai Natal, de J. R. R. Tolkien


Sou um fiel fã de Tolkien. Li todas as suas obras editadas em Portugal até ao momento. Perceba-se, todas as suas obras falam da Terra Média, esse mundo que criou e que tem fascinado milhões de pessoas, incluindo eu.

Mas esta obra nada tem a ver com a Terra Média.

Mas acho que, ao vermos o título e sabendo de quem se trata, pensamos logo em imaginação e criatividade.

Nem mais.

Desta vez, este livro dá-nos a conhecer cartas que o "Pai Natal" enviava para casa dos Tolkien, destinando-se ao quatro filhos: John, Michael, Christopher e Priscilla. Tolkien nunca pensou em publicar tais cartas, mas ainda bem que a esposa do seu filho Christopher assim o fez, porque é uma obra absolutamente deliciosa.

Pode parecer um pouco infantil... E claro que é infantil! É o Pai Natal a falar de si, da sua casa no Pólo Norte, do Urso trapalhão, dos duendes malvados, dos elfos ajudantes! Dos Bonecos de Neve e outros Ursinhos Polares: e no entanto, ao longo do livro, custa a crer que o Pólo Norte que Tolkien criou não existe.

Tudo começa com a primeira carta, dirigida ao primeiro filho quando este tinha 3 anos. E assim se vai desenrolando uma história de aventuras, trapalhadas, risos e, mais tarde, nostalgia, sentindo-se o peso do crescimento e enquanto que as várias crianças vão desaparecendo. O que não faz das cartas algo separado, mas enquanto livro algo uno. Enquanto que as crianças desaparecem e jovens nascem as cartas deixam de lhes ser dirigida, e sentimos essa nostalgia do passar dos anos, até à última carta: uma linda conclusão.

Mas falo para aqui de nostalgia quando a obra é tão viva, alegre! Fartei-me de rir com algumas situações cómicas! E as personagens estão perfeitas, ainda mais verosímeis quando temos a oportunidade de ler as suas cartas directamente (para quem sabe ler inglês acho que ainda mais real se torna), com as suas letras direitas, tremidas ou delicadas, com os desenhos do Pai Natal que ilustram os acontecimentos.
Gostei muito.

Desta vez, temos a oportunidade de ver Tolkien como uma pessoa mais infantil, mas para mim o que mais se nota é a sua faceta paternal ao criar estas cartas... Mas sempre imaginativa!

Aconselho a qualquer pessoa. Este é daqueles livros que se lê para, mais tarde, folhear de novo. Como disse, aquele Pólo Norte custa a crer que não existe! Um livro inspirador para a imaginação. Lê-se com muito prazer e delicadeza.

12 comentários:

João disse...

Também tenho o livro aqui em casa! Já li quase todas as cartas, e tal como tu adorei-as!
Um lado diferente de Tolkien, no entanto é na mesma criativo e delicioso de se ler... um livro fantástico!

Canochinha disse...

Vi este livro na Feira do Livro deste ano e já estou arrependida de não ter comprado... :( Parece muito giro!

anaaaatchim! disse...

Este vou ter que o comprar...

Sou apaixonada pelo Pai Natal!! E a tua opinião é empolgante :)

Sofia disse...

Gostei da tua opinião... muito sentida :) Não conhecia este lado de Tolkien e fiquei curiosa. Boa sugestão ;)

Paradoxos disse...

passo aqui e aprendo sempre algo mais, obrigado amigo :-)

Pedro disse...

João,
muito cirativo, é mesmo. Adorei ler o livro, é único para mim. E como adoro Tolkien...

Canochinha,
de fã de Tolkien para fã de Tolkien: embora este livro nada tenha a ver com a Terra Média, não deixa de fascinar e deliciar aqueles que adoram o autor. Pelo menos assim penso.
Também vi na Feira do Livro e não pensei duas vezes. Aconselho-te a comprar assim que puderes ;) Tenho a certeza que, como amante de Tolkien, vais gostar muito.

Anaaaatchim,
bem, então acho que deves mesmo comprar! Quem sabe se a Mafalda não se diverte com as ilustrações e as histórias...
É um livro muito bonito, se gostas do Pai Natal acho que não deves perder. =)

Sofia,
como conheço minimamente a biografia de Tolkien, sempre tive a ideia de uma pessoa paternal. Esse livro confirma. Além de que a sua imaginação não se limitou à Terra Média!

Paradoxos,
obrigado =)

JPD disse...

Olá Pedro

Não li nada do Tolkien.

Vi um dos filmes e não me deixei aliciar.
Tivesse lido a obra antes e, admito-o, a entrega ao flme seria outra. Mas, não.

Um abraço
(As férias correram bem?)

Pedro disse...

Correram lindamente, obrigado =))

Eu adorei os filmes =)

AnaD/FG disse...

Eu sou um caso estranho ... vi os filmes de Peter Jackson e apaixonei-me ... tanto que ainda não consegui ler os livros, ainda não estou preparada para tal.
Portanto assim a modos de iniciação à obra de Tolkien acho que vou comprar este Cartas do Pai Natal :) obrigada pela sugestão

Pedro disse...

Este livro não tem nada a ver com "O Senhor dos Anéis", e é mais infantil. Acho que deves ler porque se adapta a todas as idades, é diferente. =) Fazes muito bem em começar a ler Tolkien com este livro ;)
Se ainda não leste a trilogia (também adorei os filmes e adoro a Terra Média), deixa-me também aconselhar-te "Os Filhos de Húrin", um livro editado recentemente e que tem mais ligações com a Terra Média. É um conto magnífico, e se queres entrar no mundo do Anel, então acho que "Os Filhos de Húrin" é uma boa opção, pois passa-se na Terra Média e é muito belo ;)

Iceman disse...

Eu não sou propriamente um fã de Tolkien pese embora tenha lido a trilogia do Senhor dos Anéis, porém sou um fã do Pai Natal e do Natal, pelo que esta opinião me chamou a atenção.

É um livro a comprar de certeza absoluta.

Flicka disse...

Fiquei muito curiosa com este livrito... Penso então comprá-lo na época natalícia pois, será a melhor altura para o ler, não é? ;-)