Como Água para Chocolate, de Laura Esquivel

Tita vive, nos primeiros anos do séc. XX, numa localidade fronteiriça mexicana de arraigados e severas normas sociais. Como filha mais nova, devia consagrar a sua vida ao serviço da família e esquecer-se do amor. Mas tudo se complica quando Tita se apaixona por um jovem chamado Pedro Muzquiz. Como a Mamã Elena não deseja prescindir da sua filha mais nova, que a deveria cuidar na velhice, a solução que encontra consiste em oferecer a mão de outra das suas filhas a Pedro... Nesta desesperante situação, a cozinha e os seus feitiços tornam-se na única válvula de escape para a sensualidade da jovem...

Laura Esquivel nasceu na Cidade de México em 1950. Dedicou-se à docência e escreveu obras de teatro infantil e guiões para cinema. O seu primeiro romance,
Como Água para Chocolate (1989), obteve um êxito extraordinário, sendo traduzido a mais de trinta idiomas e recebendo em 1994 o Prémio ABBY (American Bookseller Book of the Year), galardão concedido pela primeira vez a um autor estrangeiro. Outras obras são A Lei do Amor, Íntimas Suculências (compilação de contos com receitas de cozinha), A Pequena Estrela do Mar, O Livro das Emoções, Tão Veloz como o Desejo e Malinche.
_____________________________________________________________________________________

Superou as minhas expectativas, que eram medianas.
Muito giro. Acabei o livro com emoção e, nem reparei, com uma lágrima de coração.

Muito, muito sensual. O que seria de esperar quando se mistura romance com a cozinha?

Incrível em como em apenas um dia li este livro! E acabei-o com uma sensação de êxtase. Mesmo a calhar.

É um livro sensual, sexual?, quase erótico. Esse romantismo vai aliar-se à cozinha, que se torna o consolo de Tita, a personagem principal, e também a sua maneira de exprimir sentimentos, por isso cada prato acaba por provocar alguma sensação no provador, desperta sempre algum sentido em quem come.

Reparei que a autora foi inspirar-se em muitas histórias: um pouco da Cinderela, algumas vezes até pensei em "A Casa dos Espíritos", embora seja completamente diferente!
É, poderá alguém dizer, um livro de fantasia, mais um livro de cozinha, mais um romance de partir o coração. Passado num rancho mexicano, numa época de revolução (que, segundo me leva a crer, é verídica).
Mas por ser um romance tão sensual, acabei por ficar surpreso ao ver que é recheado de momentos mágicos!

Achei enfadonho quando a autora se dispôs a ditar as receitas, achei mesmo enfadonho. Mas a partir do momento em que a culinária se uniu à história de amor e à magia, acho que tudo ficou excelente. Como se tivéssemos provado os pratos, não sentimos os seus sabores, mas sentimos as suas consequências emocionais.

Uma leitura muitíssimo agradável, que se lê facilmente e com gosto, para mim um bom romance que caracteriza o estilo da escritora, quase com toda a certeza. Aconselho, aconselho a todos, em algum momento vos há de deixar agradados. Eu fiquei impressionado.

11 comentários:

Canochinha disse...

Eu gostei muito deste livro. É uma leitura rápida, mas extremamente agradável :)

Pedro disse...

Canochinha, tens toda a razão, e eu até fiquei bastante impressionado! Um livro, atrevo-me a dizer, bastante bonito.

Tanea disse...

Eu também gostei bastante deste livro, leitura agradável e muito senual :)

Flicka disse...

eu também li e gostei muito! A tua opinião diz tudo, é um livro mesmo sensual. =)

JPD disse...

Boa sugestão, Pedro.

Foi das leituras mais gratificantes.

Achei o filme menos aliciante.

Adoraria experimentar uma daquelas receitas.

Um abraço

Pedro disse...

tanea,
bem-vinda ao blog!
Muito agradável e sensual, são mesmo os melhores objectivos para descrever a obra.

Flicka,
fantasia + amor + cozinha = sensualidade!

JPD,
realmente, atrevo-me a dizer que foi uma leitura algo refrescante! Gostei mesmo muito.
Já o filme, não o vi. Não sei se alguma vez o verei, mas sem dúvida vou prestar atenção!

Um grande abraço

Cristina disse...

Tenho mesmo de ler este livro. Já li excelentes críticas, como esta tua, e já ouvi horrores sobre o livro. Preciso de fazer um tira-teimas. Parece-me o meu estilo de livro, viciante, sensível e com uma linda história de amor.

pikenatonta disse...

A tua crítica está a fazer com que se calhar pegue neste livro hoje!!! Acabei ontem um, por isso hoje tenho que decidir qual vou começar. E visto este ser pequenino... Se calhar vou pegar nele! :)

Pedro disse...

Cristina,
eu gostei, não é um preferido mas é uma leitura muitíssimo agradável, que superou as minhas expectativas medianas.
Nunca ouvi nenhuma crítica... No entanto, se alguém achei um horror, talvez não seja adepto de uma história sensual e de fantasia, ou talvez o enredo não seja suficientemente empolgante. Para mim, chegou e bem!
O único ponto que não gostei, como disse, foi o ditado de receitas, que no entanto era superado cada vez que a autora misturava a receita com a própria história, tornando-a muito interessante.
Aconselho-te a lê-la, nem que seja para tirar teimas ;))

Pikenatonta,
Também foi naquela do "é pequenino" que peguei nele, e não me arrependi!

Um grande abraço

pikenatonta disse...

Pronto... livro lido... e lamento dizer que não gostei muito. Bem, a parte das receitas achei mesmo enfadonha. Ainda por cima nem gosto de comida mexicana! E depois, algo que me afectou, foi a enorme matança de animais para comer. Acho que não era preciso tanto pormenor acerca disso... :/ odiei esses bocados...

No entanto gostei muito da história em si, todo aquele enredo sem dúvida sensual... Gostei bastante da personagem Tita, e gostei bastante do final do livro.

Acho que gostei mais de outro da autora: "Tão veloz como o desejo".

Boas leituras!

Pedro disse...

Pikenatonta,
bem, vendo bem até temos opiniões semelhantes, no entanto na minha ideia geral fiquei mais impressionado... Talvez a diferença esteja no pormenor das matanças, que não me afectaram minimamente.
Porque afinal também gostaste da história! Isso sempre é bom... ;) Dá valor a isso!
Também gostei muito do final, belíssimo.

Da mesma autora não lerei muito em breve, até porque não é o tipo de livro que vejo. Li este porque veio na promoção da Sábado, e se houver mais promoções assim com livros dela, aceito! Mas esse título ficou-me na cabeça ;)