O Reino do Dragão de Ouro, de Isabel Allende

A estátua do Dragão de Ouro permanece oculta no pequeno e misterioso reino encravado na Cordilheira dos Himalaias. Segundo reza a lenda, este objecto, um poderoso instrumento de adivinhação incrustado de pedras preciosas, guarda a paz destas terras. Uma paz que agora, devido à cobiça dos homens, pode estar perturbada.
_____________________________________________________________________________________

Mais uma aventura e mais um livro fantástico.

Desta vez somos transportados para os Himalaias e desde a primeira página que é visível a fantasia, a aventura e a novidade, e somos cativados por um novo ambiente, uma nova história, novas personagens e um novo mistério... Um livro que também é uma lição.

Mais uma vez, acabei de ler com a sensação que "Memórias da Águia e do Jaguar" não podiam ser melhores.

No entanto... Reparei que este livro, embora diferente, repete muitos clichés do primeiro, o que tornou a aventura ainda mais previsível. Embora seja uma nova aventura, acho que Allende transportou muitas das bases com que escreveu o primeiro livro. Não achei "O Reino do Dragão de Ouro", pior, muito pelo contrário. Mas nota-se as semelhanças para com "A Cidade dos Deuses Selvagens".

Adorei o livro do princípio ao fim. Tão empolgante e fascinante, cheio de aventura. Uma história que pode parecer simples e visivelmente dirigida a um público juvenil, pelo que talvez não seja o tipo de texto que os fãs de Allende encontram em "A Casa dos Espíritos", mas é um livro que vale muito a pena ler.

Aconselho vivamente. Acho impossível não sentirmos um frenesim destas aventuras. É muito cativante e envolvente.

5 comentários:

Canochinha disse...

Mais uma boa sugestão, parece-me!
É bom chegar aqui e ter uma nova apreciação todos os dias... era bom que conseguíssemos ler um livro por dias :)

Já agora, porque é que a data do teu post é "segunda-feira, 4 de Agosto de 2008"? Hoje não é 6?

Pedro disse...

Canochinha,
era bom, não era? 365 livros por ano, todos os meses precisava de ir a uma Feira do Livro... xD
Fico também à espera que leias os livros! ;)
As datas estão trocadas porque, embora poste um artigo por dia, já o tinha escrito há mais tempo... Guardado como rascunho. Só por isso, e nem me dei ao trabalho de mudar, não faz diferença... Quando os postes em atraso estiverem todos publicados, voltam as datas ao normal. =)

Cristina disse...

Pedro, agora que já leste os dois, achas que devemos lê-los por essa ordem? Ou sugeres que se troque? A ler, prefiro seguir as ordens dos livros, especialmente se eles, de algum modo, parecem ligados.

Boas leituras!

João disse...

Mais um livro fantástico a ter...
;)

Pedro disse...

Cristina,
eu sou daqueles que insiste em ler todas as sagas desde o princípio.
Quanto a esta trilogia, tenho a certeza que devemos ler por ordem, pois não só há lembranças em relação a aventuras anteriores como é muito mais fácil perceber as várias ligações, e a história torna-se muito mais nítida e, no fim, muito mais empolgante. Ler o segundo antes que o primeiro não fará com que alguns elementos da primeira aventura sejam realmente compreendidos, assim como acontece com o terceiro. Se chegares a ler esta trilogia, começa desde o princípio ;)