A Metamorfose, de Franz Kafka

Franz Kafka nasceu em Praga (Checoslováquia), em 1883, e levou na sua cidade natal uma existência medíocre de apagado burocrata, até vir a morrer, em 1924, no sanatório de Kierling, próximo de Viena.
Os fragmentos da sua obra que publicou em vida não conheceram qualquer assomo de êxito, e nada deixava supor a importância que viria a adquirir na literatura universal.
Se não foram os cuidados do seu amigo Marx Brod, que assegurou a publicação póstuma dos seus livros, o mundo não teria conhecido um dos maiores escritores de língua alemã deste século.
No seu espólio literário destacam-se
In der Strafkolonie, Ein Prozess, Das Schloss, Amerika, além de A Metamorfose (Die Verwandlung), que apresentamos.
O que mais impressiona nos escritos de Kafka e está bem patente nesta obra é o desespero do homem perante o absurdo do mundo. Neste aspecto, o nome de Kafka situa-sem em pleno direito entre os das mais privilegiadas testemunhas do nosso tempo.
Além de
A Metamorfose, o presente volume inclui ainda O Novo Advogado e Um Médico de Aldeia.
_____________________________________________________________________________________

Este é um livro muitíssimo pequenino, que num dia se lê num fôlego.
Literalmente num fôlego.
É uma pequena GRANDE obra.

Acabei o livro e olhei para ele fixamente, como se tentasse desvendar os seus pensamentos. E fiquei espantado ao aperceber-me da excelente e grande obra que tinha na minha frente. É preciso sairmos das suas páginas para assim repararmos, pois somos presos por uma história algo simples, de leitura e escrita muitíssimo acessíveis, mas de uma mensagem e parábola que parece demasiado grande para caber neste livro.

Até esperava um tipo de escrita muito mais difícil de se ler, mas incrivelmente é muito fácil. Ainda mais impressionante, enche-nos a cabeça como se fosse mesmo difícil.

A primeira frase é logo uma espécie de entrada abrupta: "Uma manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregor Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco insecto.". Pensem por vocês e decidam-se em ler este livro!

Ao longo de um conto sem grandes sobressaltos, mas cativante, li o fim da narrativa com profunda admiração. E acabei o livro com muita vontade de ler mais de Kafka, preciso de mais.

Como já disse, é uma autêntica parábola à condição do homem, à sua vida de sobrevivência, por vezes demasiado desgastante e pouco frutífera, e Gregor vai das preocupações físicas aprofundando-se nas reflexões psicológicas, passando por vários tipos de alterações. Consegue fazer vir ao de cima sentimentos que vão tocar o leitor, principalmente com o fim genial.

A metamorfose vai além do homem transformado em insecto, afecta a mente e todos os que o rodeiam. O desespero, o absurdo (visível na primeira frase), tudo conduz a uma análise ao comportamento humano. E o insecto é apenas uma desculpa dispensável.

Uma obra que merece a atenção de todos. Vale muito, muito a pena gastar um dia a ler este conto, e entretanto os dois suplementares que se revelaram, na minha opinião, muito mais difíceis de se ler e com uma análise mais complicada, mas também tendo em conta que são ainda mais pequenos!
Espero que se decidam em ler este autor, porque um livro basta para saber que vale a pena ;)

16 comentários:

Canochinha disse...

Por acaso, tinha ideia que a escrita era um bocado complicada, mas parece que me enganei! Parece que a leitura vale a pena :)

Pedro disse...

Canochinha, não sei quanto a outros livros de Kafka, mas este lê-se muitíssimo bem. A mensagem é que nos enche a cabeça, e sinceramente sabe bem! Acabas o livro com a sensação que terminaste uma obra-prima, e que nunca chegarás aos calcanhares do que poderá transmitir. Foi assim que me senti quando acabei o livro.

JPD disse...

Olá pedro

«A Metamorfose» é um livro difícil e complicado de ler porque embora se imagine o que nos pode acontecer, enquanto funcionários de uma qualquer instituição, de qualquer ideologia, nunca nos imaginamos atingir aquele ponto: insaciáveis de açucar, sexo, caminhando inexoravelmente para o fim sem que a função reprodutora se verifique, quais insectos esmagáveis!
O Kafka é dificil mas continua actual.
Um abraço

Filipe de Arede Nunes disse...

É um grande livro. Dificil e em algumas alturas, devido à temática, nojento.

Depois de ter lido a Metamorfose, li os Diários. Talvez ajude a compreender a obra de Kafka, saber das dificies relações que ele tinha com o pai. Achei, quando li este livro, que era este o principal assunto do livro, a par naturalmente na brilhante metafora que é a de um homem se transformar em bicho.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Cristina disse...

Sempre foi um livro que me recomendaram, mas por ser de quem é e por ser tão falado como O livro de Kafka, fui adiando a leitura. Temo, mesmo depois da tua crítica, que a escrita seja demasiado elaborada e fique aquém da minha compreensão. No entanto, acho que só experimentando saberei e não se pode adiar eternamente.

djamb disse...

Esse é, sem dúvida, um livro a não perder. Tendo como cenário um espaço sujo, degradante e negro, a história consegue-nos apresentar uma triste realidade acerca da dificuldade de socialização, dos grupos sociais, da discriminação e da incompreensão social.
É mesmo a não perder.

anaaaatchim! disse...

Parece-me muito interessante mesmo!

Pedro disse...

JPD,
engraçado, eu simplesmente acho que é fácil de ler, o complicado é decifrar a parábola! (sim, por isso olhei para o livro como se tivesse perante uma obra tão grande que a mensagem era demasiado complicada...)
Como parábola e análise, pode ser difícil, mas como leitura é rápida! ;) Mas também concordo que Kafka é um grande nome da literatura.

Filipe de Arede Nunes,
sim, é um grande livro, e consegue puxar pelo nojo quanto ao humano.
Irei experimentar mais de Kafka, mas obrigado pela sugestão! E sim, como disse a metamorfose não ocorre apenas fisicamente, mas também afecta todo o cenário, incluindo a relação familiar.

Cristina,
pois parece-me que podes gastar um ou dois dias a ler o livro ;) Vale bastante a pena! A escrita não é elaborada (porque é que toda a gente diz isso e eu não acho? =/), mas a mensagem, a parábola, essa sim é elaborada!!!
Experimenta, verás que acabarás o livro e aperceber-te-ás que estás perante uma obra prima.

Djamb,
da incompreensão social, da triste realidade da solidariedade e difícil socialização, absolutamente!

Anaaaatchim,
é um daqueles livros que se destina a ser clássico, e é mesmo pequeno! Se um dia te decidires a ler, acho que é uma boa opção, lê-se num instante!!

Um grande abraço

Liliane Cristine disse...

Esse livro por aqui no Brasil tb é muito comentado. Alguns amam e outros odeiam. Mas, seu comentário aguçou minha curiosidade...

Butterfly disse...

Pedro, "A Metamorfose" de Kafka é um dos meus livros preferidos ... único e bastante actual !

Se queres ler mais dele, experimenta "O Castelo" ... tenho a certeza que também vais gostar !

Bjinhos e Boas Leituras !

Homem do Leme disse...

Já li muitos livros de Kafka, "A Metamorfose", "O Castelo", "O Processo",... e gostei de todos eles. É um autor que se mantém actual. Uma referência a ler.

Pedro disse...

Liliane Cristine,
compreendo, ou Kafka desperta algo ou não, é simples. Aconselho-te a experimentar, muito embora com certeza não seja o teu género é um dos livros a ter em atenção!

Butterfly,
em breve vou ler "O Processo", que tenho cá em casa, mas "O Castelo" será uma aquisição a ter em conta!

Homem do Leme,
sem dúvida, um autor que explora um campo do Homem cuja moral se mantém sempre actual ;)

Iceman disse...

Pessoalmente não considero Kafka um autor difícil.

A permissa é simples: todo o mundo de Kafka é aparentemente irracional e ilusório, no entanto isso é aparente, porque os mundos de kafka são apenas metáforas e analogias ao nosso próprio mundo que, por vezes, se assemelha demasiadamente ao mundo de Kafka.

Considero-o um génio. Os seus contos têm a capacidade de nos atingirem como raios, rápidos e fulminantes.

Lê o Processo, é brutal e vais ver que o nosso mundo está mais perto de Kafka do que muitos querem fazer crer.

Clara disse...

Quando li esta obra, tive a mesma reacção! Adorei!

Carla disse...

Li-o...e reli-o 10 anos depois. Incrível o que o livro me ofereceu d enovo, uma década depois
beijos

Pedro disse...

Iceman,
de facto, eu até achei fácil de ler, mas a mensagem é profunda! Todas essas metáforas e analogias que referes dão que pensar!
Em breve sim, lerei "O Processo"! Já está ao pé da cabeceira...

Clara,
=) realmente, é esse um pouco o sentimento em todos os leitores...

Carla,
dá sempre que pensar um bocadinho, acho.