O Bosque dos Pigmeus, de Isabel Allende

A aventura decorre em África, onde Nádia e Alexander acompanham a avó Kate em mais uma expedição da International Geographic. Uma série de peripécias e os ciúmes de um elefante vão animar a semana que o grupo passa num safari.
_____________________________________________________________________________________

Uma excelente conclusão para "Memórias da Águia e do Jaguar", que acaba em beleza.

Depois de dois livros fascinantes, estava com grandes expectativas acerca deste. Acho que não acabei defraudado.

Tal como os outros, é um livro visivelmente dirigido ao público juvenil, e de todos os da trilogia acho que é o mais diferente: já não existem os clichés que se viu no segundo, pois a história é original. Embora seja fácil imaginar o fim do livro, só muito mais tarde é que consegui adivinhar o final. Tal como os outros, mantém um certo suspense light mas é excitante pela encruzilhada das personagens, que tentam sobreviver a uma série de peripécias.

O final está muito bom. Para mim ideal, visto ser um livro juvenil e visto que é o fim das aventuras de Alexander e Nadia, narradas ao longo da trilogia. Não deixei de suspirar quando acabei esta série e, sinceramente, desejar que não ficasse por aqui (o que não é o caso, garanto, porque este é definitivamente o último livro).
Tal como os outros, podemos dizer que é um livro de Fantasia/Aventura. Mas creio que é, de todos os livros, o mais maduro, talvez devido às personagens, que parecem ter pensamentos mais profundos. (mas de todos preferi os outros, embora este seja menos previsível África não me fascina - e de todos é o que menos transporta o espírito do local onde viajam)

Aconselho vivamente toda a trilogia, tendo em conta o que disse. Nunca esperem um texto muito profundo ou uma história complexa, mas sim algo mais juvenil e simples, mas igualmente inspirador e envolvente! Eu adorei, basta dizer. Ficarei para sempre atento a cada obra de Isabel Allende.

5 comentários:

Beαtяiz disse...

Sabes, acho que todos os livros de Nicholas Sparks despertam sentimentos e ideia verdadeiras, uma vez que têm todos o mesmo tipo de história. O último livro que li dele foi o ano passado, porque cansei um pouco. Mas continuo a dizer que o "Três semanas com o meu irmão" vale mesmo a pena.
A propósito amnhã vou comprar "A rapariga que roubava livros". ;)
***

Pedro disse...

Beatriz,
pois, o estilo é sempre o mesmo, e daí as histórias não conseguirem ser sempre originais. Mas fiquei mesmo interessado em "Três Semanas com o meu irmão"!!!

Ainda bem que vais comprar, é muito bom! Eu adorei o livro, belo e ao mesmo tempo trsite ;) muito original e poético.
Depois comenta sobre a leitura, no teu blog e aqui! =)

Canochinha disse...

Com todas estas tuas opiniões entusiasmadas, fiquei sem dúvida com muita vontade de ler a trilogia :)
Vamos ver quando será!

João disse...

Estou com cada vez mais vontade de ler a trilogia...
;)

Flicka disse...

Li a trilogia da Isabel Allende, já há uns anos, e adorei! Foi mesmo delicioso ler, acompanhar as aventuras da Aguia e do Jaguar! Não me importava de os ler outra vez... :)